Como diz o ditado: Se não pode vencê-los, junte-se a eles. Ou, no caso dos bancos, ajude a criá-los. É isso que os bancos têm feito desde que a onda da revolução fintech tomou conta do mercado de serviços financeiros. Eles perceberam que as fintechs vieram para inovar e transformar a forma como as pessoas pagam, investem e emprestam dinheiro usando tudo de melhor que a tecnologia tem a oferecer e não quiseram ficar de fora. E, visto que não dá para mudar a cultura bancária travada e burocrática de uma hora para outra, os grandes players criaram programas de aceleração e incentivo para participar das novidades trazidas pelas startups.

A partir de programas de aceleração e incubadoras, as grandes instituições brasileiras estão incentivando a criação de startups que, se derem certo, podem acabar fornecendo serviços de qualidade até para os próprios bancos, além de dar uma cara de inovação para um setor até então congelado no tempo.

Veja as iniciativas que estão alavancando o potencial das startups no setor financeiro:

Plataforma.Space (SICOOB Empresas RJ)
A Plataforma.Space é uma iniciativa de inovação e incentivo a Startups, o primeiro Scale Up Program do Brasil, que oferece as Startups em estágio operacional: capacitação técnica, infraestrutura, crédito e acesso ao mercado de modo que possam crescer em receitas, clientes e valor agregado. O primeiro programa desenvolvido pela nossa plataforma é o Fintech.Rio, que será realizado no próprio CoWorking do Plataforma.Space, localizado na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

InovaBRA (Bradesco)
O inovaBra startups é um programa de interação entre a inovação fechada e aberta, voltado a descobrir projetos de empresas que tenham soluções transformadoras aplicáveis – ou com possibilidade de adaptação – ao segmento de serviços financeiros. O programa tem duração de 10 meses – sendo 4 para o processo seletivo e outros 6 na adequação das soluções para o Banco. Podem se inscrever empresas incubadas, aceleradas, investidas ou mesmo as que surgirem de forma independente nas seguintes áreas de negócios: Banco do Futuro, Canais Digitais, Produtos, Meios de Pagamento e Seguros


Radar Santander (Santander)

Cubo (Itaú)

Oxigênio Aceleradora (Porto Seguro)

Laboratório Avançado Banco do Brasil (LABB) no Vale do Silício (Banco do Brasil)

Fundo BR Startups (Banco Votorantim)

Confira essa e outras tendências para 2017 mapeadas pelo Conexão Fintech no relatório que preparamos clicando aqui.

Sentiu falta de alguma iniciativa do mercado financeiro? Comente abaixo!

Comentários