Burocracia, falta de personalização, inacessibilidade financeira e dificuldade para entender os planos. Você já enfrentou algum desses problemas (ou todos) na hora de contratar um seguro? Se sim, então acabou tendo a mesma experiência que milhares de outras pessoas do mundo inteiro.

A boa notícia é que esses problemas já estão sendo contornados, graças às insurtechs.

Através da tecnologia, a principal promessa dessas startups especializadas em seguros é revolucionar o mercado de seguros, para que a simplicidade, a acessibilidade financeira e a personalização sejam garantidas e todos possam usufruir de um bom plano de saúde ou seguro de automóvel, por exemplo.

A seguir, explicaremos o que é insurtech, como beneficia o mercado de seguros e suas tendências para os próximos anos.

O que é insurtech?

O termo ‘insurtech’ é resultado da junção das palavras insurance (seguro) e technology (tecnologia).

INSURTECH = INSURANCE + TECHNOLOGY

As insurtechs surgiram com o propósito de revolucionar o setor de seguros, por meio de tecnologias inovadoras que mudam a forma como os consumidores contratam planos de seguro (de vida, imóvel, viagem, automóvel, etc).

Assim como as fintechs, as insurtechs são startups que pretendem inserir o poder das novas tecnologias em um mercado conservador, e fazê-lo se beneficiar muito delas.

Como as InsurTechs beneficiam o mercado de seguros?

O mundo evoluiu. Antes, os consumidores aceitavam a burocracia e a falta de personalização impostas pelas tradicionais companhias de seguro.

Afinal, não havia a quem recorrer.

Com o surgimento de novas tecnologias e de empresas que prometem revolucionar a forma como produtos e serviços são vendidos – com foco na experiência do usuário e não na maior margem de lucro possível – o perfil dos consumidores mudou drasticamente.

Especificamente no mercado de seguros, os consumidores exigem:

  • Acessibilidade financeira aos planos (possibilidade de contratar bons planos com poucos recursos financeiros);
  • Burocracia praticamente zero;
  • Facilidade para entender o que está sendo oferecido;
  • Personalização dos serviços de acordo com o seu perfil.

Infelizmente, as grandes companhias tradicionais de seguro ignoraram esse fato, e não se importaram em atender à essas exigências.

Brazil Insurtech Market

Conheça algumas Insurtechs Brasileiras nesta lista exclusiva que preparamos. Clique aqui.

É por isso que elas estão perdendo uma quantidade significativa de clientes para as startups insurtechs, que ‘falam’ a mesma língua dos consumidores da atualidade e suprem todas as suas exigências e necessidades.

Estas são as maneiras das insurtechs beneficiarem o mercado de seguros nacional e internacional:

  • Melhorando a experiência dos consumidores na contratação de seguros;
  • Atraindo novos consumidores para o mercado;
  • Estimulando o desenvolvimento de serviços cada vez mais inovadores;
  • Abrindo espaço no mercado e incentivando a abertura de outras startups insurtechs;
  • Fazendo o público em geral olhar para o setor de seguros com ‘bons olhos’.

Tudo isso é muito benéfico para o mercado, que pode crescer bastante com a entrada de mais consumidores e empresas.

As startups insurtechs também estão beneficiando as seguradoras tradicionais, ao ajudá-las a modernizar a forma como elas oferecem seus serviços e atendem seus clientes. Muitas companhias estão investindo e fazendo parcerias com startups, com o objetivo de ampliar sua visão de futuro e conseguir atender às necessidades dos consumidores modernos.

As tendências para as insurtechs para os próximos anos

Apesar do mercado de insurtechs ser extremamente recente no Brasil e no mundo, podemos citar como principais tendências dessas startups para os próximos anos:

1. As insurtechs ganharão uma fatia maior do mercado

De acordo com a PWC, 3 a cada 4 seguradoras acreditam que parte de seu negócio corre o risco de interrupção por causa das insurtechs. A pressão sobre as margens e a perda de participação no mercado são destacadas pelos líderes como as principais ameaças que as startups representam para suas companhias.

E a redução de custos e a diferenciação no mercado são os dois fatores que mais geram ganhos potenciais para as startups, segundo as seguradoras. E é por causa disso que, nos próximos anos, elas ganharão uma fatia ainda maior desse grandioso mercado.

2. As insurtechs explorarão mais as novas tecnologias

Stephen O’Hearn, líder mundial de seguros da PwC, disse que “as seguradoras têm acesso incomparável aos dados do consumidor e, se utilizassem tecnologia de ponta para analisar isso, gerariam benefícios significativos tanto para a empresa como para o homem na rua”.

E é justamente essa tecnologia de ponta que as insurtechs estão explorando para melhorar os serviços. Um dos processos em que elas estão aplicando as novas tecnologias é a avaliação do perfil do segurado.

No passado, os consumidores eram avaliados de forma parecida na hora da contratação de um seguro para automóvel. O valor a pagar era baseado nos dados preenchidos na cotação, e assim permanecia durante toda a vigência do plano.

Isso fazia com que um motorista cuidadoso que usava menos seu veículo pagasse o mesmo que um descuidado que utilizava mais.

Ao usar algoritmos para analisar comportamentos, as insurtechs conseguem entender o perfil de cada consumidor, personalizar os planos e oferecer vantagens a quem dirige melhor. Esses algoritmos são, inclusive, uma importante tendência listada pela Gartner para os próximos 4 anos.

3. As insurtechs provavelmente ganharão um maior apoio das seguradoras

43% das companhias afirmam ter as startups como o ‘coração’ de suas estratégias corporativas. Porém, apenas 28% exploram parcerias com elas e menos de 14% investem e/ou participam de programas de incubadoras.

Mas devido à pressão que as insurtechs estão fazendo sobre as companhias tradicionais, é provável que muitas parcerias, investimentos e aquisições sejam feitas nos próximos anos.

Para saber ver todas as tendências e desafios do mercado fintech brasileiro, não deixe de baixar o nosso Fintech Trends 2017fintech trends

 

Principais insurtechs do Brasil

Abaixo, listamos principais startups que estão reinventando o mercado de seguros (insurtechs) no Brasil.

1. Kakau

kakau seguros

A Kakau é a primeira plataforma de seguros sem franquia do Brasil. Além de ser uma solução 100% digital (contratações e cancelamentos são feitos rapidamente pelo próprio aplicativo, com a Kakau você paga o seu seguro mensalmente e cancela quando quiser.

O objetivo da Kakau é conduzir através da tecnologia, a inclusão financeira para a população brasileira que carece de conhecimento do quão importante o seguro pode ser para o seu dia a dia. A startup está utilizando inteligência artificial para, em caso de sinistro, dar suporte ao usuário através de qualquer dispositivo seja móvel ou desktop para que ele solucione seu sinistro ou até mesmo solicite algum tipo de assistência visando agilizar ao máximo o processo e entregar a melhor experiência possível ao usuário.

2. Youse

youse

A Youse é uma plataforma de vendas de seguros online da Caixa Seguradora. Os Yousers, como são chamados seus usuários, podem contratar seguros de vida, auto e residencial e personalizá-los de acordo com as suas necessidades.

A cotação, a personalização e a contratação são feitas 100% online, por meio de um computador ou dispositivo móvel. E caso precise de ajuda, o Youser pode contar com o apoio do time de atendimento da Youse, que fica disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana.

3. Minuto Seguros

minuto seguros

A Minuto Seguros é uma das maiores corretoras de seguros do país. Ela une a praticidade da internet com o atendimento humano para facilitar a forma como os consumidores contratam seguros.

A Minuto é reconhecida pelo ReclameAqui e já recebeu investimentos da Redpoint e.ventures, um fundo do Vale do Silício.

4. Segurize

segurize

A Segurize é uma corretora que oferece produtos e serviços por meio de uma plataforma online.

Além de reduzir a burocracia do mercado de seguros, ela gera uma renda extra para as pessoas que a indicam. Quando transformada em venda, a indicação gera uma bonificação, que pode ser convertida em prêmios ou dinheiro.

5. ThinkSeg

thinkseg

A ThinkSeg é uma plataforma de seguros mobile que integra consumidores, corretores e seguradoras. A contratação pode ser feita por dispositivos móveis, sem quaisquer papéis e dores de cabeça.

No caso do seguro auto, a ThinkSeg oferece um aplicativo que analisa o modo como o motorista dirige. Ele faz isso por meio de vários algoritmos que usam recursos avançados de telemática e de análise do comportamento.

Quem é considerado um bom motorista pelo aplicativo, ganha um desconto de até 40% no valor do seguro auto.

6. Bidu

bidu seguros

A Bidu é uma corretora de seguros online, que possui uma plataforma integrada com a de grandes seguradoras (como Allianz Seguros, Tokio Marine Seguradora e Porto Seguro) e entrega propostas de seguros em poucos segundos.

O processo de contratação é simples, prático e bastante acessível.

7. Mutual.Life

mutua life

A Mutual.Life é uma empresa que, por meio de uma plataforma online, permite que pessoas se unam e criem reservas, capazes de cobrir eventos. Essa é a chamada ajuda mútua, que é mais flexível, menos burocrática e muito mais barata que os seguros tradicionais.

Ela possibilita que pessoas que se conhecem, e que não seriam admitidas pelas seguradoras tradicionais, formem grupos, cotizem seus riscos e criem modelos de proteção que façam sentido para elas.

Entendeu o que é insurtech e sua importância para o mercado de seguros? Quer aprender mais sobre esse mundo? Então participe do evento Insurtech Brasil, realizado pela Conexão Fintech!

Comentários