Ocasião reuniu comunidade Fintech brasileira, investidores e instituições financeiras

Na última quinta-feira, no Auditório da Telefônica, aconteceu o Next Money São Paulo 2017, evento internacional de Fintech com edições nos principais polos de tecnologia financeira do mundo. Vários temas, desde inclusão financeira e internacionalização a criptomoedas, foram discutidos por importantes nomes da cena Fintech nacional e internacional. Dentro da conferência ocorreu também a semifinal Latino Americana do Fintech Finals 2018 (FF18), no qual a startup vencedora garantiu uma vaga na mais importante competição de Fintech da Ásia!

O evento contou com o patrocínio do Banco do Brasil, CoinBr, Conductor, Foxbit, Microsoft e PK Advogados, com do apoio do Comitê de Fintech da ABStartups, Planejar, Switzerland Global Enterprise e Telefônica Open Future, além do apoio de mídia do Conexão Fintech, Fintech Lab e Let’s Talk Payments.

Em colaboração com o governo Suíço, o evento trouxe a participação do executivo Marc Lussy, que contou sobre a jornada do ecossistema Suíço de Fintech, desde o começo até os dias atuais, e como é possível construir pontes com o ambiente Fintech brasileiro.

Em seguida, aconteceu o primeiro painel do dia, sobre inclusão financeira. Participaram dessa ocasião o CEO do Banco Maré, Alexander Albuquerque, o CEO da Creditas, Sérgio Furio, e o fundador do Conexão Fintech, José Prado. Em um dos principais momentos do painel, Sérgio Furio disse que a combinação da transparência dos serviços com inovação é o que vai possibilitar a inclusão financeira das classes mais baixas no Brasil.

Ainda pela manhã, o painel sobre internacionalização de Fintechs explorou cases de expansão de empresas nos mercados Europeu e Norte Americano, onde o CEO da Transfero Swiss AG, Thiago Cesar, o CEO da Cloudwalk, Luis Silva, e o VP da Zetra, Flávio Náufel, estão atuando. Eles contaram como foi a jornada de suas empresas nesse processo e deram dicas para empreendedores que queiram seguir o mesmo caminho.

O evento retornou à tarde com o painel sobre ICOs (Initial Coin Offerings) com a presença do CEO da OriginalMy, Edilson Osório Jr., do CFO da Swapy, Brunno Neves, e do Country Manager da Ripio, Fernando Bresslau. Edilson e Brunno contaram sobre como serão seus ICOs, planejados para serem lançados até o começo do ano que vem, e Fernando contou sobre a recente captação da Ripio para o projeto RCN (Ripio Credit Network), que teve seu ICO finalizado no começo do mês de novembro.

O painel seguinte tratou sobre a coexistência entre bancos, grandes empresas de tecnologia e Fintechs, e teve como painelistas o responsável pelo Open Banking do Banco do Brasil, Pedro Begotti, o Head de Financial Services da Microsoft, Adriano Bottas, e o fundador do FintechLab, Marcelo Bradaschia. Todos concordaram que o advento do Open Banking, no qual bancos e Fintechs podem se conectar por meio de APIs, será uma das mais importantes formas de efetiva colaboração entre as instituições tradicionais e as novatas. O fenômeno tem crescido muito na Europa e é uma das principais tendências para os próximos anos.

Explorando melhor o futuro das remessas internacionais, o painel que veio em seguida contou com a presença do diretor da Bitwage, Fabiano Dias, da especialista em Fintech da Haus21, Christina Hutchison, e do CEO da Beetech, Fernando Pavani. Uma das principais discussões focou nas diferenças entre redes mais tradicionais como a Swift comparada às novas alternativas para transferências internacionais, como a Ripple e a R3.

Houve também uma discussão sobre criptomoedas como uma nova classe de ativo financeiro. O sócio-diretor da Foxbit, Felipe Trovão, o fundador da CoinBR, Rocelo Lopes, e sócio da PK Advogados, Hélio Ferreira Moraes, abordaram algumas características que fazem das criptomoedas, como o Bitcoin e o Ethereum, ativos cada vez mais utilizados como alternativa de investimento, bem como comentaram sobre a forte valorização desses ativos ocorrida esse ano.

O último painel do dia tratou dos impactos da tecnologia Blockchain na indústria financeira e contou com a presença do Country Manager da R3, Rob Sagurton, e do Business Developer da Consensys no Brasil, Safiri Félix.

A palestra final foi feita pelo Dr. Thomás Puschmann, conselheiro de Fintech para o governo Suíço e professor na Universidade de Zurich. Ele falou sobre a indústria de Wealthtech Suíça e o processo de automatização do ambiente de investimentos por lá.

A etapa Latino Americana da competição FF18 aconteceu em duas partes dentro do evento e contou com as seguintes Fintechs na disputa: Portfy, Tá Pago, Kavod Lending e Kakau, Appolice, Quartilho, Next One e Smarttbot. Por fim, a Smarttbot foi a escolhida pelo corpo de jurados para representar o Brasil em Hong Kong no final de janeiro do ano que vem!

Comentários