O Brasil já possui mais de 300 fintechs – 309 para ser mais exato – que estão revolucionando diferentes segmentos do setor financeiro. Com base no levantamento feito pelo Finnovation, blog que trata de diferentes assuntos sobre o mercado financeiro Brasileiro, podemos ver um mercado dinâmico cheio de oportunidades para o consumidor ter acesso a mais (e melhores) produtos financeiros e uma janela de oportunidades para as instituições financeiras tradicionais também se inovarem se posicionando no ecossistema fintech.

Confira o mapeamento:

radar fintech brasil finnovationConfira mais no site do finnovation

O crescimento do números de Fintechs vai de encontro com o volume de investimentos que temos acompanho no setor neste ano. Segundo o monitoramento do Conexão Fintech já foram investidos R$ 281,44 milhões em 2017 no setor (confira todos os investimentos em fintech no Brasil em 2017). Aportes como o da GuiaBolso, fintech brasileira que tem um aplicativo gratuito de gestão financeira, que recebeu um investimento de R$ 125 milhões em outubro e o da Avante, fintech de microcrédito que recebeu R$ 38,6 milhões nos inicio de julho.

Outro investimento que chamou a atenção do mercado no primeiro semestre foi o recebido pela brasileira Creditas (ex-BankFacil), que oferece empréstimos pela internet. A Creditas recebeu um aporte de R$ 60 milhões com a International Finance Corporation (IFC), braço de investimentos do Banco Mundial, e o fundo Naspers.

Este movimento do mercado não tem passado despercebido pelo Banco Central. A órgão regulador vem acompanhando de perto o mercado e, inclusive, está realizando uma consulta pública referente à regulamentação das fintechs de crédito, empresas voltadas à realização de operações de empréstimo. A proposta é a de criação de duas figuras específicas: a Sociedade de Crédito Direto (“SCD”) e a Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (“SEP”). (confira análise sobre o tema).

Comentários