A Adianta, fintech de antecipação de recebíveis para PMEs (pequenas e médias empresas), recebeu um aporte no valor de R$ 5 milhões da Osher Tech, divisão de investimentos da Osher Investimentos e Participações. Criada no ano passado e ativa desde março de 2017, a Adianta tem como foco as PMEs, oferecendo um serviço digital de antecipação de recebíveis de maneira mais ágil e simplificada que as empresas tradicionais do setor.

Saiba mais:
• Confira todos investimentos em Fintechs realizados no ano
• Foco em PME é uma das tendências de mercado para o futuro, confira o report.

A Adianta oferece crédito para empresas que recebem pagamentos a prazo sem que o empresário precise abrir conta em banco e com sua análise de financiamento rápida e automatizada. Apesar de muitos bancos oferecerem o adiantamento de recebíveis, eles costumam ter entraves e demora para aprovar a empresa na análise de crédito. Na Adianta, o empresário se cadastra em poucos minutos e pode começar a operar em até 24 horas.

O investimento feito pela Osher Tech, divisão de investimentos em fintech da Osher Investimentos e Participações, é um aporte série A, e com ele a Osher passa a ser sócia da empresa junto com a Yellow Ventures. Segundo Marco Rennó, sócio da Osher, é a primeira vez que um player tradicional apoia um player do futuro no setor de fintechs. Com o investimento, a Osher irá transferir inteligência para que a Adianta cresça mais rapidamente e se torne líder de mercado.

Isso significa que a startup, que usa tecnologia baseada em machine learning e big data, terá acesso a todo o banco de dados da investidora, com mais de 1,6 milhões de notas fiscais, e informações estratégicas, como histórico, score e processos, para analisar o crédito de seus potenciais clientes. Esse aporte de inteligência acelerou em pelo menos dois anos a estruturação do motor de decisão da Adianta, permitindo identificação de pontos importantes para modelar seu modelo de negócios, evitando fraudes, reduzindo os custos e o tempo da curva de aprendizado. Para Rennó, é um casamento perfeito entre um player tradicional e o novo mundo de crédito viabilizado pelas fintechs.

O público-alvo da Adianta são empresas com faturamento anual entre R$ 2 milhões e R$ 50 milhões. Isto é, são empresas que, no cenário atual de crise e de riscos, têm dificuldade em acessar capital, enfrentam altas taxas de bancos e factorings tradicionais. Mas, ao fazer a análise por operação e não por cliente, a Adianta oferece uma situação mais justa ao pequeno e médio empresário.

Em geral, as PMEs não têm acesso a crédito competitivo, mas muitas delas podem vender para companhias com bom histórico de pagamentos e que deveriam ter patamares de riscos diferentes. “Ao analisar cedente, sacado e aspectos específicos de cada operação”, diz Marco Camhaji, CEO da Adianta, “conseguimos otimizar o processo de definição de taxas e garantir o acesso a crédito.” A Adianta opera atualmente como correspondente bancário e tem 150 clientes ativos. Com o investimento da Osher, Camhaji diz que a fintech espera alcançar até junho de 2018 R$ 50 milhões em valor de títulos antecipados.

Comentários