Na revolução insurtech, uma startup está indo na contramão do que muitos pensam: não, ainda não é o fim do corretor 

Enquanto outras empresas acreditam que inovar na era digital significa apenas aproximar o cliente do produto sem intermediários. A Appólice vem surpreendendo o mercado com sua contribuição na Revolução Insurtech. Já houve quem tentou (e não conseguiu!) eliminar o intermediário no setor de seguros, isto é, o corretor. Mas a Appólice veio com uma ideia diferente: a de dar um aparato tecnológico para sustentar e melhorar o papel desse importante intermediário. 

Hoje, na indústria dos seguros, uma pessoa física não consegue contratar um seguro por conta própria, ela precisa de um corretor, uma pessoa autorizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) para intermediar essa contratação. João Otávio Nogueira, CEO da Appólice, diz que uma das perguntas que mais recebe em eventos é: Todo mundo acha que vai ser o fim do corretor, então porque vocês estão apostando nisso? 

João Nogueira, CEO da Appólice participa do evento Insurtech Brasil

João Otávio explica a importância de um corretor especializado para oferecer seguros de qualidade adequados aos clientes. A ideia da Appólice é melhorar esse serviço a partir da tecnologia. “Se o corretor não for necessário lá na frente por obrigação da Susep, mas eu conseguir mostrar seu potencial de agregar, consigo mantê-lo no mercado”, diz João Otávio. “E ele estará aqui não por obrigação da Susep.” 

App + Apólice = Appólice 

O Appólice foi criado em 2016 como uma plataforma para incluir o corretor no mundo digital. Com o uso cada vez mais intenso do smartphone para fazer tudo que precisamos, o corretor não poderia ficar de fora da facilidade em ter um aplicativo para se conectar com o cliente. No entanto, ter um aplicativo próprio é algo caro e trabalhoso, e muitos corretores são excluídos do mundo digital perdendo espaço para as grandes corretoras. Com o intuito de incluí-los nesse mercado, João Nogueira e Vinícius Santos criaram o Appólice, um canal de comunicação entre o corretor e o segurado. 

O corretor que usa o Appólice pode colocar seu logo e o nome da empresa em sua página no aplicativo e a partir dali o cliente tem acesso ao corretor a qualquer momento para obter informações, informar problemas, sinistros ou cotar novos produtos. O nome da startup surgiu com a junção das palavras app e apólice (o documento oficial do seguro). “Isso é legal para o corretor, porque é um nome genérico”, diz João Otávio, “não é ligado a alguma empresa ou corretora, então não influencia na marca do próprio corretor.”  

O valor do corretor 

Na indústria dos seguros, o corretor é o profissional especializado em atender as necessidades da pessoa segurada e identificar demandas de mercado. Um exemplo simples é a contratação de um seguro de carro. Muitas vezes a pessoa quer um seguro mais simples para evitar gastos, solicitando, por exemplo, uma cobertura menor para terceiros. “O que a pessoa não sabe”, explica João. “É que a cobertura para terceiros é muito usada e às vezes o valor adicional é tão pouco que vale a pena e evita vários problemas no futuro.” É o trabalho do corretor mostrar o leque de coberturas disponíveis dentro de um seguro e oferecer não só o melhor produto, mas um perfil que se encaixe nas necessidades do cliente. Mas, para isso, ele precisa ser especializado naquele  tipo de seguro. 

Além disso, o corretor também conhece bem o mercado em que atua e está pronto para identificar novas necessidades. Por exemplo, alguns anos atrás, não se falava em seguro de smartphone, ninguém esperava andar com uma miniatura de computador no bolso contendo toda sua vida pessoal e profissional. Assim como as seguradoras viram a demanda por seguro para smartphones há alguns anos, o corretor pode identificar demandas específicas em sua cidade e propor novos produtos para as seguradoras.  

Cada vez mais as pessoas sentem a necessidade ter nas mãos um aplicativo para isso ou aquilo. Com seguros não é diferente, e essa é a proposta da Appólice: colocar o cliente a um toque, uma mensagem de distância do corretor. Com o aplicativo, o segurado tem acesso ao documento original do seguro, pode contatar o corretor por um chat a qualquer momento e receber novas propostas e cotações, além de fazer a renovação ou abrir sinistros. Do outro lado da tela, o corretor tem acesso a todos os clientes de uma maneira mais prática para gerenciar sua carteira, arquivar documentos e se comunicar com o segurado. 

Em 2017, a Appólice recebeu um investimento anjo que permitiu a expansão da equipe de vendas, a criação de uma equipe de desenvolvimento interno e o aumento do banco de corretores e clientes. A expectativa para 2018 é que haja uma nova rodada de investimentos até o meio do ano e novas ferramentas para os usuários do aplicativo. “Estamos fazendo parcerias e criando mais ferramentas para deixar o corretor ainda mais potente de tecnologia”, diz João Otávio. “Também temos alguns investidores acompanhando nosso crescimento e esperamos uma rodada de investimentos talvez nesse primeiro semestre de 2018.”  

A Appólice é um dos cases que estarão presentes no Insurtech Brasil 2018, a maior conferência de startups e inovação no mercado de seguros da América Latina. Não perca! Mais informações aqui 

SalvarSalvar

SalvarSalvar

Comentários