A insurtech Lemonade acaba de receber um investimento de série C no valor de R$ 120 milhões numa rodada liderada pela gigante de telecomunicação japonesa SoftBank. A rodada teve participação de nomes como Google Ventures, Sequoia Capital e Allianz.

A Lemonade foi fundada em Nova York em 2015 e, diferentemente de outras startups do setor, é uma seguradora com políticas próprias. Com foco em proprietários de imóveis e locatários, a insurtech se diferencia por acabar com a burocracia e acelerar o processo de obtenção do seguro.

Além disso, a insurtech doa o dinheiro não reclamado pelos segurados para causas como a RobinHood Foundation e a Women in Need. O usuário da Lemonade escolhe uma causa que gostaria de ajudar e, por meio do aplicativo, aqueles que escolhem a mesma causa são inscritos num grupo de pessoas com essa mesma vontade. Os prêmios gerados por cada grupo são usados para pagar o indivíduo com quem ocorreu o sinistro e o valor restante é doado para a causa que o grupo quer ajudar.

Conheça outras insurtechs que estão quebrando paradigmas

Para proprietários de imóveis, as políticas começam a US$ 25 por mês, enquanto locatários conseguem seguros a partir de US$ 5 por mês. O processo é todo otimizado para ser feito por smartphone e a Lemonade também tem chatbots para facilitar a interação com seus usuários.

Até agora a Lemonade levantou US$ 60 milhões em fundos e, com esse novo investimento, pretende expandir seus negócios para outros países. Para o presidente e co-fundador da Lemonade, Shai Wininger, a SoftBank é um parceiro ideal para a insurtech. “Compartilhamos das mesmas convicções de que big data e machine learning vão reconstruir profundamente toda nossa indústria e a Softbank tem a visão e meios para tornar isso uma realidade.”

Quer conhecer mais sobre as tecnologias que insurtechs de sucesso estão usando para reinventar a indústria de seguros?

Inscreva-se no Insurtech Brasil 2018 e veja cases de startups que, como a Lemonade, estão no centro da revolução nos seguros.

Comentários